Polimento Automotivo Parte 2 – O Polimento Manual!

Vamos voltar a falar de Polimento? No último artigo sobre o assunto, o parte 1, eu pontuei quais são os principais problemas da pintura automotiva e se eles são passíveis ou não de solução. Nesse artigo eu irei me aprofundar mais nos processos de polimento manual que podem ser feitos para corrigir alguns defeitos ou para melhorar o aspecto do seu carro ou do carro do seu cliente.

Quem disse que você não pode deixar seu carro brilhando em casa mesmo?
Quem disse que você não pode deixar seu carro brilhando em casa mesmo?

Polimento Manual, o que é? e como fazer!

Muitos vão me criticar pelo simples fato de citar o termo polimento manual, até por que o verniz do carro é duro o suficiente para você não conseguir corrigir nada em um processo manual. É verdade! Mas então por que usei esse termo? Simplesmente por ser o termo de melhor entendimento para a situação que iremos abordar. O processo de polimento manual nada mais é que o processo ideal de preparação do carro para receber um excelente enceramento. Já se foi o dia que passar apenas uma cera no carro era o suficiente, hoje em dia os produtos evoluíram e os resultados também! Mas para isso temos que seguir a cartilha à risca, não acha? Do que adianta fazer algo mal feito se fazer bem feito gera o mesmo esforço? Se o problema era falta de conhecimento do processo correto, agora você não tem mais desculpa para não fazer.

Enceramento do Polimento Manual

O processo de Polimento Manual não tem como objetivo a correção de grandes defeitos, deixaremos isso a cargo da Rotativa e Roto-Orbital. Manualmente conseguimos remover algumas ligeiras manchas, realçar o brilho e por fim (e eu considero o mais importante) preparar a pintura para receber a cera, promovendo a perfeita adesão dela, máximo brilho e maior durabilidade.
Mas qual o mistério? Bom, para mim não tem mistério nenhum, basta utilizar os produtos em cada uma de suas designações e respeitar a cartilha do Detailer de fazer o processo de forma correta. Todo esse processo começa com a etapa da descontaminação da pintura, não vou me esticar explicando ela aqui hoje visto que já temos uma postagem sobre isso, essa etapa serve para remover as impurezas que estão “coladas” na pintura, aquelas que a lavagem não consegue remover (e caso você ainda não saiba como faz a descontaminação, eu recomendo que você leia o nosso artigo sobre descontaminação de pintura clicando aqui). Feita a descontaminação, começa o processo de análise da superfície, nessa etapa você vai observar quais são os defeitos que estão na pintura e analisar quais são suficientes para serem tratados a mão ou são profundos demais para isso, normalmente aquele ralado no portão ou pneu pode não ter ocasionado um defeito tão grande quanto você esteja julgando, isso acontece por que há uma transferência de materiais, tanto borracha quanto tinta (quem nunca viu uma esbarrada em um portão amarelo que deixa a parte de tinta amarela no carro?) Essa tinta amarela não faz parte do carro, dessa forma com a preparação conseguiremos removê-la sem grandes problemas.

Claro que tem algumas marcas quem nem polimento com máquina tira, mas observe bem essa, pelo menos 60% dela sai no Polimento Manual
Claro que tem algumas marcas que nem polimento com máquina tira, mas observe bem essa, pelo menos 60% dela sai no Polimento Manual

 

O Polimento Manual sempre será uma boa opção quando o foco é melhorar de forma fácil, prática e rápida o brilho de um carro, claro que nesse ponto você já deve ter entendido que com o processo de polimento manual você não irá conseguir fazer algumas correções, na verdade você não conseguirá fazer quase nenhum tipo de correção, isso acontece por que como foi falado no início do artigo os vernizes modernos são duros (BEM DUROS!) e com isso o processo manual não será capaz de remover alguns riscos ou manchas mais severas. Como falei, o foco não é correção.

Outro motivo para ser saber fazer esse processo é que utilizando ele você irá garantir a remoção completa dos resíduos e ceras anteriores da pintura do seu carro, deixando ele livre de ceras antigas e resíduos, deixando assim a superfície do verniz perfeita para receber a nova cera. Com isso além de mais brilho no carro a cera aplicada irá durar muito mais!

Como fazer o Polimento Manual

Agora que já falamos sobre o processo e você já entendeu bem o objetivo e as limitações do mesmo, nós vamos para a melhor parte, como fazer!!

Para saber como fazer, primeiramente temos que entender quais são os produtos que precisamos ter para fazer esse processo. Sabe aquela cera polidora que você vê no supermercado? ou cera cristalizadora que viu na lojinha de tinta? esqueça!! Para fazer o processo você precisa de um produto que lhe dê alto desempenho, um Preparador de Pintura/ Pre-Waxer.

O que é um Pre-Waxer?

Pre-waxer é a chave de todo o processo, em português o traduzimos para Preparador, esse preparador vai ser aplicado entre as etapas de descontaminação e enceramento e ele é o encarregado de todo o milagre. Anteriormente eles eram chamados de Glazes e tinham apenas a função de esconder micro riscos, e eram bastante carregados de óleos para isso.

Nada contra o mascaramento de riscos, creio que para quem não tenha habilidade com máquina é até a melhor opção, mas essa carga toda de óleos simplesmente atrapalhava a ancoragem da cera no carro e como resultado disso a durabilidade da cera era afetada.

Os Pre-Waxers vieram para “formar o alicerce” para o perfeito enceramento, com a superfície descontaminada e bem preparada não existem mais motivos para o enceramento não resultar em alto brilho e durabilidade.

Agora sim podemos passar para as etapas do Polimento Manual

Etapas do Polimento Manual

Sem mais delongas vamos lá! As etapas são as seguintes:

  1. Lavagem do Veículo
  2. Descontaminação da Pintura
  3. Aplicação do Preparador
  4. Aplicação da Cera

As duas primeiras etapas já foram debatidas aqui em nosso Blog, sendo assim deixei elas com link dos artigos, vamos então ao novo processo:

A Aplicação do Preparador deve ser feita preferencialmente com aplicador de microfibra a preferência existe por que o aplicador de microfibra faz um melhor arrasto contra o verniz, ajudando assim no processo de limpeza da pintura. É recomendado que você também aplique o preparador em todo o carro primeiramente, e depois o remova da pintura com uma toalha de microfibra.

Dica importante: O preparador é um produto que costumeiramente “seca” na pintura, ou seja, fica um pouco ruim de tirar, mas não chega a ser difícil, basta trabalhar com um pouco de calma e em áreas pequenas.

Feita a remoção do preparador você já esta no ponto de ir para a próxima etapa, O Enceramento.

A Aplicação da Cera não foge muito do tradicional. Normalmente eu sugiro você ler a recomendação do fabricante, algumas ceras o ideal é aplicar e remover logo em sequência, outras pedem para que você aguarde alguns minutos para fazer a remoção, por isso recomendo você ler o rótulo.

Feito isso, é só curtir o carro, lembre-se que esse processo irá promover mais brilho ao seu carro e mais durabilidade a cera.

Por aqui eu termino a parte 2 do nosso Guia de Polimento Automotivo, Na parte 3 falaremos sobre o processo de Polimento com Máquina, quais são os mitos, verdades e como podemos utilizar suas vantagens de forma segura.

Nos vemos lá!

Dyego Belisário

 

Ahh!! Gostou do Artigo? Ficou com dúvidas? Acha que ele pode ajudar um amigo seu? Não deixe de deixar um comentário sobre o que achou, e compartilhar com seus amigos pelas suas redes sociais preferidas. Isso é muito importante para a gente chegar até todos que precisam da informação.